O que é o Teatro de Tábuas

Somos uma companhia de Arte e Entretenimento que investiga, cria, experimenta e desenvolve processos criativos com diversas linguagens artísticas.

Especialistas em criar estruturas itinerantes únicas e surpreendentes. Nosso protagonismo envolve o desejo de enfrentar desafios, superá-los e transformar utopias em sonhos reais.

HISTÓRIA

O Teatro de Tábuas é uma ONG (Organização Não-Governamental) fundada em 29 de julho de 1999, que atua em todo o território nacional criando e realizando projetos de democratização do acesso à cultura, descentralizando a produção e apresentação de bens culturais.

Através de trabalho profissionalizado e socialmente responsável, desenvolveu e difundiu experiências de políticas públicas de gestão cultural. Para isso realizou parcerias com o setor público, com a iniciativa privada e instituições do terceiro setor.

A peculiaridade, o novo e a superação das dificuldades, sempre foram características que moveram o Teatro de Tábuas.

Desde 1999, quando o Teatro de Tábuas abriu as portas, foram realizados 9 grandes projetos de formação de público em diversas edições. Ao longo desse tempo os projetos foram se aprimorando e ampliando suas fronteiras e suas possibilidades. Movidos por um desejo de transformar ideias em atos marcantes para a vida das pessoas, esses projetos alcançaram o impressionante número de 800.000 espectadores.

Missão

Nossa missão é unir a capacidade estrutural tecnológica desenvolvida a um desejo permanente de criar, de forma plural e coletiva, com resultados únicos. Levando beleza estética, ética e dialética, promovendo entretenimento enquanto provoca reflexão através das mais diversas linguagens artísticas. Sempre escorados em princípios de responsabilidades social, educacional e ambienta.

Visão

A nossa expertise itinerante nos faz enxergar o continente nacional com seriedade. Desenvolver projetos e ações estratégicas na cobertura de Norte a Sul. Penar a arte como um processo essencial ao projeto educativo da sociedade e, assim integradas, criar cultura. Por que em verdade, acreditamos que arte transforma para melhor a sociedade humana.

ESTRADAFORA

Em um país continental uma grande malha rodoviária ligado 5.570 municípios, onde 92% destas localidades não possuem equipamentos culturais físicos o Teatro de Tábuas criou, desenvolveu e construiu esta carreta. Veja como nos deslocamos pelo país.

Em cada destino uma nova montagem. Amparada por um sistema hidráulico e equipamentos de última geração, em apenas quatro horas, o que era apenas uma carreta se transforma em um espaço de arte.

O trabalho da equipe aliado a tecnologia da carreta, fazem do projeto um sucesso. Agora temos um auditório que abriga 140 espectadores, equipado com ar condicionado, sistema sonoro, iluminação em LED, tela de projeção elétrica, acessibilidade integrada as normas legais, inclinação da plateia para garantia de visibilidade, palco em dimensões padrão convencional, cortinas, cadeiras confortáveis, cabine de controle elevada e um rígido projeto de segurança contra incêndio, luzes de emergência e uma equipe treinada para evacuação em caso de necessidade. Lembrando que, cada unidade, possui um veículo de apoio com gerador e gradis, garantindo o espetáculo em quaisquer condições (Exceto condições climáticas desfavoráveis e fatores externos locais).

Nossa preocupação vai além! Pensamos, também, em levar a cada lugar uma estrutura bonita, bem conservada, limpa e com a importância que um teatro merece ter. Abaixo compartilhamos a carreta que virou teatro e agora, com vista externa em cada cidade. Um símbolo da criatividade superando todos desafios inerentes ao fazer cultural brasileiro. O desafio de levar a todos os rincões de nosso país o direito igual de todo cidadão de possuir acesso a bens culturais de qualidade. Aqui tem cinema, tem teatro, tem palestras e muito mais.

NÚMEROS GERAIS DESTE PROJETO

14

ANOS (2004 – 2017)

251

CIDADES VISITADAS

329

MONTAGENS

3.430

SESSÕES

436.697

ESPECTADORES

AUTO DE NATAL

Um espetáculo diferente a cada ano, sem qualquer ligação religiosa ou política, leva temas importantes e resgata o verdadeiro espírito da época, emocionando os públicos de todas as idades, crenças e classes sociais.

“O  Auto  da  Semeadura  do  Mundo”

A encenação é inspirada na filosofia da “Árvore da Vida”.

Que vida humana não precisa em sua trajetória ter construído raízes profundas no aprendizado e conquistas de todas as ordens? Que vida humana não precisa forjar um tronco firme respaldado pelo caráter das suas atitudes? Que vida humana sobrevive sem dar frutos saborosos e sombreamento em forma de acalanto, amor e carinho? No exercício da nossa cena vamos escancarar a presença do bem e do mau em cada árvore, digo vida! Uma apologia ao equilíbrio das forças que regem o mundo, as leis naturais e a natureza dos homens. Não obstante vamos, também, falar o quanto o entorno nos oferece apoio ou obstáculos. Como cada vida, digo árvore, tem que se virar para tramar caminhos de sobrevivência.

Sem ter receio de fazer perguntas, nossa montagem traz a tona a complexidade de fatos e fatores que influenciam a forma final da árvore, digo indivíduo! Com as decisões do nosso cotidiano sempre fazemos movimento na direção de uma forma final da árvore que nos representa. Nossas relações de ensino-aprendizado são nossas raízes, nosso tronco é a simbiose entre caráter e resiliência e os frutos, flores e folhas são nosso legado! São perguntas sem respostas que esse raciocínio nos traz! Como a vida, naturalmente, é semelhante a árvore! Somos exatamente o que semeamos, cuidamos e colhemos ao longo da vida!

Um anjo ingênuo e uma diaba faceira vão trazer uma dose picante de humor a narrativa.

Sinópse

“O Auto da Semeadura do mundo”,

Auto de Natal encenado em 1917.

Estrutura

Carreta de 3 andares e 10 metros de altura, desenvolvida  especialmente para o espetáculo “Auto da Semeadura do Mundo.”

Um elenco com 04 cantores, 04 bailarinos, 04 artistas e 04 músicos, juntos representam a história através de suas linguagens, dentro de uma carreta de 15 metros.

A história de amor e ódio, desespero e esperança, angústias e alegrias, dor e prazer, mostram ao público o quanto o bem e o mau está dentro de cada um de nós!

Estruturada em uma simbiose entre o cordel nordestino e os contos mineiros, a trama traça um paralelo entre a vida de nossas personagens e uma árvore que nasce e floresce aos olhos atentos de cada espectador.

Uma tela de LED constrói os contornos do cenário e do alto nossos circenses vão encantar os olhos com a virtuose que só o circo pode produzir nesta intensidade.

NÚMEROS GERAIS DESTE PROJETO

19ª EDIÇÃO

AUTO DE NATAL

18 ANOS

1999-2017

99 CIDADES

VISITADAS

196 SESSÕES

EXECUTADAS

236.630

ESPECTADORES

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Com o interesse de difundir ainda mais as ações itinerantes do Teatro de Tábuas, foi criado o projeto “Contação de Histórias”

Uma pequena estrutura circula entre escolas de cidades do interior do país, bem como de periferias de grandes cidades, levando uma abordagem preocupada com a cultura nacional e com o envolvimento da arte nos processos educacionais das crianças.

4 ANOS DE ATIVIDADE

94 CIDADES VISITADAS

44.558 ESPECTADORES

Um espetáculo facinante

PROJETOS PEDAGÓGICOS

A ARTE É UMA ABERTURA PARA NOVOS PENSAMENTOS NO CAMPO PEDAGÓGICO

O que chamamos de Projeto Pedagógico?

Aprendemos ao longo de 08 grandes congressos de Arte e Educação, que nossa contribuição é afirmativa e positiva quando configura-se como um espaço de reflexão e prática para onde confluem as possibilidades exploratórias da arte e os desafios pedagógicos que os professores vivem cotidianamente, no campo da educação.

Quando se fala em arte-educação, trata-se geralmente de programas de formação de arte-educadores. Aqui, ao contrário, a arte é o passaporte para os temas mais profundos da educação. Convivem o caráter formativo, especificamente voltado para o educador, e o olhar artístico como uma dimensão fundamental da existência.

Portanto, segmentado em atitudes distintas, projeto pedagógico para nós e levar conteúdos testados, prática e profundamente, ancorados em conteúdos e assuntos pertinentes ao cotidiano da sociedade.

PALESTRAS

A Psicologia da Arte Aplicada a Educação

Construída em parceria com o mestre Rubem Alves, que foi companheiro de estrada e projetos na área de educação. O teor desta apresentação discute de forma prática e lúdica a importância da Arte como instrumento de compreensão ética, estética e dialética. Oferecendo sua inclusão no cotidiano escolar como aprimoramento do olhar do educador e educando, para a compreensão do mundo e dos conteúdos através da beleza e do sensível.

A Utopia Real da Educação Criativa

Baseada na trajetória pessoal e nos desafios enfrentados na sua formação profissional e, principalmente, nas práticas de implantação da instituição Teatro de Tábuas.

Seu idealizador, fundador e gestor narra fatos e histórias marcantes da superação necessária para atingir o sonho posto na realidade.

Ao enredar o histórico costura uma teia de conceitos e processos análogos e paralelos a educação. O interesse é compor uma narrativa onde se prove que o impossível só existe, até o momento que se torna possível. Uma história de superação.

OFICINAS

O Jogo Teatral e a Criação em Grupo: Espaço de Encontro e Afetos

Através de jogos teatrais de criação em grupo, a oficina apresenta o teatro como possibilidade de resignação dos valores encontrados hoje no cotidiano das crianças e adolescentes: lugar de encontro em um mundo que prima pelo individualismo; espaço de afetos como estímulo para processos criativos em um mundo que privilegia a ausência de vínculos e a padronização dos comportamentos. Os jogos e trabalhos criativos como exercício de elaboração e expressão de pontos de vista sobre o mundo.

Por meio de vivências práticas e reflexões teóricas, a oficina oferece ao professor bases para o desenvolvimento de atividades em seu contexto educacional.

O jogo Dramático na Sala de Aula

Usando dinâmicas teatrais, a oficina oferece um momento lúdico aos seus participantes, no qual eles poderão exercitar criatividade, espontaneidade, disponibilidade e percepção, aspectos inerentes à arte teatral que se relacionam como o cotidiano escolar.

Esta oficina tem como objetivos principais:

1 – Apresentar o jogo como ferramenta de trabalho do educador, seja para descontrair, aquecer, concentrar, integrar ou fortalecer o grupo, mas principalmente como meio para propiciar aos alunos o envolvimento e a liberdade pessoal necessários à experiência educativa.

2- Propor a reflexão da prática pedagógica do educador através da vivência do jogo – o educador como um jogador.

Jogos Teatrais para Sala de Aula

O desenvolvimento de temas transversais à educação com atividades lúdicas e criativas, cada vez mais frequentes no meio educacional, mostra o potencial da arte como ferramenta para a educação. Esta oficina propõe o jogo teatral como uma possibilidade da quebra do cotidiano, revelando, assim, novas perspectivas para a sala de aula, criando um espaço lúdico para uma relação entre professores a alunos. Estes jogos também permitem ao professor atento, identificar os distintos comportamentos e estados emocionais de cada aluno.

Iniciação Teatral

O teatro, desde seu início, propõe o encontro e a troca de experiências, proporcionando ao indivíduo maior consciência de si e do mundo à sua volta. Utilizando dinâmicas que possibilitam a descoberta do próprio corpo, da fala e da expressão, esta oficina propões transmitir noções preliminares das práticas teatrais, trabalhando elementos básicos do jogo teatral, tais como: coordenação motora, consciência corporal e vocal, concentração e sensibilização.

Contação de Histórias

A contação de histórias é uma técnica arquimilenar para provocar uma reflexão de valores, ideias e transmitir alguns ensinamentos. Porém, resgatar as histórias para o cotidiano de uma criança ou adulto é importante não que eles ensinem modelos de comportamento sem efeito moralizante, como muitas vezes se tem esperado, mas para reflexão que a história convida. Como diz Regina Machado em seu livro “Acordais” sobre a arte de contar histórias: “…Cada história escolhida convida (os ouvintes) a se encontrarem, pouco a pouco, como protagonistas de sua própria história, dentro da história, com todos os riscos, perdas, danos e benefícios que essa descoberta possa lhes traze”.

O encontro com a história pode acontecer de diversas maneiras e muitas vezes são necessários mediadores que apresentem esse universo fantástico; qualquer um pode ser um contador de história, desde que esteja encantado e disposto a encantar, e que disponha das ferramentas necessárias para abrir essa passagem para mundos extraordinários.

Assim, essa oficina se propõe a apresentar algumas ferramentas da arte de contar histórias, demonstrando sua importância e suas possibilidades para atores e não-atores, educadores e educando, para que cada um passe a ser protagonista da própria história, enquanto navega por outras.

A Cultura da Criança, Brinquedos e Brincadeiras da Cultura Popular

Mais do que ensinar novos brinquedos e brincadeiras, nossa proposta é promover um encontro com a criança que cada um de nós traz dentro de si. Nosso objetivo é promover o “livre-brincar”, redescobrir nosso corpo, acordar memórias adormecidas, lembrar das brincadeiras preferidas, das cantigas mais queridas, dos momentos de diversão. Enfim, amolecer o corpo e a alma e aprender a olhar com outros olhos as brincadeiras das nossas crianças.

Através da experiência do brincar e do encontro com a memória, nossa intenção é sensibilizar os participantes para o repertório existente dentro do adulto – muitas vezes esquecido. É também o momento de resgatar tradições e informações culturais, vivenciando um pouquinho do que pesquisamos dentro do universo das brincadeiras de roda, de mão, de corda, das formulas de escolha, dos brincos de menino pequeno, das rodas de verso.

E que a criança que habita em cada um, possa das a mão aos pequenos com quem trabalhamos todos os dias, e brincar juntos…

Uso da Voz para Sala de Aula

A comunicação pela voz é uma das principais características do ser humano. Atores, professores, locutores, repórteres, cantores e advogados, entre outros, são profissionais que em suas atividades, costumam utilizar a voz com frequência acentuada e de maneira intensa. O objetivo da oficina é apresentar elementos básicos para auxiliar o professor na exploração consciente de seus recursos vocais, ampliando sua capacidade comunicativa.

IDEALIZADOR, FUNDADOR E GESTOR DO TEATRO DE TÁBUAS

O ator e diretor de teatro, Jorge Luis Braz tem graduação em Letras e Artes Cênicas e como ouvinte em psicologia.

Há 34 anos exercendo o papel de ator e diretor de teatro, tem como foco pesquisa dos processo de criação coletivos.
Pertenceu há vários coletivos importantes do cenário brasileiro como ator e fundou sua própria cia teatral, o Núcleo Experimental Teatro de Tábuas em 1999.

Ao longo destes 22 anos tem pesquisado a criação de formatos, estrutura e conteúdos, que possam tornar-se exemplos de políticas públicas.

Com esta ênfase o trabalho aprofundou sua
expertise nas seguintes direções: Formação de Público, Tecnologia para a mobilidade de bens culturais e diálogos.